• Google+ Social Icon
  • Twitter Social Icon
  • YouTube Social  Icon
  • Facebook Social Icon

 

Associação Musical Lira do Espírito Santo da Maia

 

 




Historial/Curriculum da Coletividade

 

 

A Associação Musical Lira do Espírito Santo da Maia foi fundada a 24 de Agosto de 1937, pelos sócios da empresa de transportes públicos “Caetano Raposo & Pereiras”, pelos Senhores Virgínio Caetano Oliveira, Eugénio Furtado, Joaquim Pereira de Morais e pelo empresário Sebastião Bento do Couto, todos já falecidos. A sua primeira aparição em público foi em 3 de Abril de 1938, tendo como protetores principais os Srs. Albano da Ponte, Nicolau Raposo d’Amaral e o Dr. Guilherme Poças Falcão e o industrial madeirense Diogo Martinho de Freitas.

Esta Associação Musical, foi declarada Instituição de Utilidade Pública por despacho da Presidência do Governo 2000/46, publicado no Jornal Oficial II Série – Número 17 de 26 de Abril de 2000.

Desde o seu início tem tido sempre ativa a Escola de Música, com uma média de frequência de 12 alunos/as em cada triénio rondando o aproveitamento de 50%. Hoje com regulamento interno da Escola de Música (aprovado em Assembleia).

No seu currículo predominam os concertos realizados na ilha de São Miguel e o acompanhamento de procissões por altura das festas anuais das Paróquias ou dos Impérios do Espírito Santo, no total de cerca de 30 a 35 atuações.

 

Como momentos mais importantes, destacam-se concertos realizados na Ilha de Santa Maria, em Montemor-o-Velho, este ao abrigo de um intercâmbio e nas Grandes Festas do Espírito Santo em Fall River.

 

Alguns elementos desta Banda distinguiram-se como músicos da Banda da Zona Militar dos Açores, da Banda Juvenil dos Açores e de Bandas nas comunidades emigrantes nos Estados Unidos da América e Canadá.

 

Na fundação da Associação foram regentes da Lira do Espírito Santo da Maia grandes figuras da música açoriana como Benjamim Rodrigues e Mário Coelho (este natural de Angra do Heroísmo). Numa fase inicial, desempenhou funções o Maestro Ernesto. De 1961 e 1967 o 1º Sargento Alexandre assumiu o cargo. De 1972 a 1973 seguiu-se o 1º Sargento Manuel Machado, no papel de Maestro. Anos depois surge como Maestros o 1º Sargento Palmeira e o 1º Sargento José Moreira Resendes, este último entre 1980 e 1984. Posteriormente, seguiu-se o 1º Sargento Maestro Tavares. No papel de executante Filarmónico (trompete) esteve a cargo o Maestro Manuel Araújo, entre 1987 e 2003, com um papel bastante ativo e marcante para toda a comunidade da Maia e arredores. Um dos seus executantes, José Fernando Carreiro, assumiu pontualmente a regência, durante o mesmo período, frequentou o Curso de Regência do INATEL. Em 2006, o ora Regente Paulo Jorge Pereira, natural desta freguesia da Maia, frequentou um curso para Regentes de Bandas organizado pela Federação de Bandas dos Açores na Ilha de São Jorge onde as suas qualidades de regência foram distinguidas pela organização do evento. Atualmente acumula funções de Formador na Escola da Música, da Associação, e autor de várias Marchas Populares, representativas em desfiles do concelho, revelando um papel dinâmico e fulcral ao sucesso da Filarmónica.

 

No ano de 2009 realizou-se a inauguração da sua sede, pela presença honrosa do Presidente do Governo Dr. Carlos César, a 18 de Julho. Ainda hoje é das melhores sedes da Região Autónoma dos Açores, com uma sala de ensaio acústica, uma sala de direção e um espaço reservado à zona de lazer para todos os músicos e sócios da Associação (designado de “Notas Bar”).

 

O ano de 2012 foi marcado pela festa de Nossa Senhora da Conceição, na freguesia da Maia, estando presente o Diretor Regional da Cultura Dr. Nuno Ribeiro, Presidente da Câmara Municipal da Ribeira Grande Dr. Ricardo Silva, Presidente da Junta de freguesia da Maia e da Casa do Povo Sr. Jaime Rita. Ainda no mesmo ano, a 30 de dezembro de 2012, celebrou-se um concerto de natal, com características solidárias. 

No ano de 2013 a Associação demonstrou mais o seu empenho, face à cultura e tradição existente na freguesia, reativando o acompanhamento de Domingas pela Filarmónica (com transmissão no programa Açores Hoje – RTP açores).

A partir do ano de 2013 a Associação vivenciou momentos de mudanças, nomeadamente através da ativação do órgão deliberativo da Associação – Assembleia Geral, alargando, assim, o seu número de sócios que compõem a mesma Associação, e, também, através da elaboração do seu plano de atividades culturais.

 

Assim sendo, nos anos de 2014 e 2015, passou a promover o seu plano cultural de atividades, Da sua ação passaram a constituir atividades, como: “Concerto/ Cortejo de Carnaval” (convite e integração de outras instituições/ associações locais); Festival de Sopas (alargado a toda a comunidade, com confeção de sopas por cozinheiras da zona); Marcha Popular Infanto-Juvenil (parceria com a valência CATL da Santa Casa da MDESD da Maia); Celebração do 25 de abril (parceria com a Junta de Freguesia da Maia); Semana Cultural da Maia – Noite do Pão Quente (parceria com a Junta de Freguesia da Maia); Doação de Sangue (parceria com o HDESPD – aberto a músicos, sócios e comunidade geral); Comemoração do aniversário da Filarmónica; Homenagem a Santa Cecília; Concerto de Natal – interior das igrejas da ZORG).

 

A Associação, em prol de uma cultura mais abrangente, incorporou, em 2015, um grupo de “Banda Rock” na sua sede, apoiando, assim, os jovens a promoverem os seus objetivos e gostos artísticos.

 

As parcerias com as várias instituições locais têm sido permanentes no sucesso de cada atividade promovida. Em consequência do bom funcionamento da Filarmónica, bem como do impacto social das suas atividades, tem-se divulgado o seu trabalho nos jornais de ilha e RTP açores, assim como na página do facebook (associacao_lira@hotmail.com).

 

Para o triénio de 2015-2017 foi eleito em Assembleia os novos órgãos sociais que compõem a Associação:

Assembleia Geral: Presidente: Dr. Paulo Bulhões; Vice-Presidente: Luís Gonçalves; Secretárias: Glória Rodrigues e Ana Pimentel.

Conselho Fiscal: Presidente: Dra. Madalena Motta; Vogais: Dra. Ana Sofia Amaral e António Rodrigues Direção: Presidente: Luís Câmara; Vice-Pres.: João Fróes e Manuel Moniz; Secretária: Mónica Bulhões; Tesoureira: Ana Cordeiro.

Atualmente compõem a Filarmónica cerca de 60 músicos/as (com um corpo de juventude bastante elevado), tendo a Associação um total de 100 sócios auxiliares, 40 sócios efetivos e 2 sócios honorários.

Maia, 27 de maio de 2015